BLOG


Problemas de saúde bucal mais comuns na infância




22, agosto 2018 - by

A saúde bucal dos bebês e crianças com menos de sete anos é sempre uma prioridade para os pais e por isso, mesmo na infância, é bom ficar de olho em alguns sinais para evitar que o pequeno tenha algum dos problemas dentários mais comuns dos primeiros anos de vida.

O mais corriqueiro deles é a cárie, doença que causa desmineralização da estrutura dental quando a placa bacteriana [película invisível repleta de bactérias que se forma sobre os dentes, especialmente na ligação entre os dentes e a gengiva] não é eliminada completamente com a escovação e o fio dental. As bactérias dessa placa produzem ácidos que atacam/desmineralizam o esmalte e criam pequenas cavidades amareladas e/ou escurecidas nos dentes chamadas de lesões da cárie. Se não for feito o tratamento adequado, com o tempo as lesões podem progredir e destruir por completo o dente.

As principais causas da cárie são os alimentos açucarados e pegajosos, juntamente com a má higiene bucal. No caso das crianças pequenas, quando a mãe, por exemplo, deixa o filho dormir com a mamadeira, o açúcar do líquido permanece em volta do dente, podendo provocar o problema.

Para prevenir as cáries, uso de cremes dentais com flúor é recomendado, já que esta substância atua na remineralização do esmalte dentário. Mas é importante tomar cuidado, já que o flúor está presente também na água encanada da maioria das cidades e em uma série de alimentos e produtos que consumimos no dia a dia. Em excesso, ele causa outro problema muito comum na infância, que é a fluorose dentária, caracterizada pela aparição de manchas brancas ou marrons nos dentes. Ela acontece geralmente no momento da transição para os dentes permanentes, que já nascem manchados. A única forma de se livrar de vez das manchas da fluorose dentária é através de tratamentos de clareamento. Por isso é importante ficar de olho e evitá-la antes que chegue a esse ponto.

Outro problema dentário muito comum nas crianças é a perda precoce dos dentes de leite aquela que ocorre pelo menos um ano antes da queda natural, que costuma acontecer a partir dos 5 ou 6 anos de idade. Os motivos mais comuns são restaurações inadequadas, anquilose (quando há fusão da raiz do dente ao osso), traumatismo (quedas e acidentes) e cárie extensa. Embora não pareça algo tão grave, a perda dos dentes antes da hora, pode fazer com que a criança fique muito tempo sem um dente até que o permanente nasça. Isso faz com que a boca e seus movimentos, como a mastigação, não funcionem da forma programada e por isso os dentes ficam tortos ou desalinhados.

Além de dentes tortos ou desalinhados, os problemas de encaixe dos dentes ou má oclusão também são muito comuns na infância. Mordida profunda, mordida cruzada e mordida aberta são alguns dos tipos de má oclusão e o tratamento mais utilizado para corrigi-los é o uso da ortodontia, por meio dos diferentes tipos de aparelhos disponíveis.

Para prevenir todos esses problemas graves durante a infância, a principal dica é que você papai/mamãe ensine e incentive os mais novos a fazerem a correta higienização dos dentes e da boca. Não deixe também de levar seu filho ao dentista periodicamente, desde os primeiros anos para avaliar e prevenir transtornos bucais que, se não detectados, podem se tornar ainda mais graves no futuro.

Dr. Thiago Costa Barroso – CRO 41053